A luta pela Democracia

o desenvolvimento dos modelos políticos francês e alemão e seus reflexos na União Europeia e no mundo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2525-8036.2022.39309

Palavras-chave:

Democracia, França, Alemanha, União Europeia

Resumo

A realidade política frequentemente se digladia com os ideais que a tradição ocidental estabeleceu para si mesma como alvo dos seus esforços na busca pelo desenvolvimento político. Os diferentes caminhos históricos e culturais dos Estados de Direito demonstram a pluralidade de formas com que podemos responder a este chamado. Nesse sentido, o presente trabalho buscou se debruçar especificamente sobre os modelos políticos dos dois Estados mais influentes da União Europeia, a saber, França e Alemanha, para, evidenciando suas idiossincrasias e os traumas que marcam suas histórias, elucidar os avanços políticos, bem como as questões particulares com as quais cada um deles se defronta. Alicerçamo-nos na filosofia política de Chantal Mouffe, que busca demonstrar o erro político e estratégico de um modelo político-institucional baseado na busca pelo consenso (ou baseado na ortodoxia de uma ideia única), ao mesmo tempo em que defende firmemente a necessidade do dissenso e a elevação dos antagonismos (nós/eles ou amigo/inimigo) ao plano agonístico da disputa adversarial produtiva, que não exclui o outro nem tenta absorvê-lo, permitindo que as tensões políticas frutifiquem em sentidos e caminhos novos e diversos que disputam a hegemonia política temporária.  Desse modo, buscamos evidenciar a continuidade e a vitalidade daquela que talvez seja a mais longa luta ocidental, a luta pelo sonho de realização da nossa Democracia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hugo Rezende Henriques, Universidade Federal de Uberlândia

Professor da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), é doutor em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), Mestre em Biologia pela USP, bacharel em Direito pela USP e bacharel em Biologia pela UFMG. Currículo Lattes disponível em: http://lattes.cnpq.br/5214221967828261. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4629-270X. Contato: hugohenriques@ufu.br

Lucas Bruno Amaral Mendes, Universidade Federal de Uberlândia

Graduando de Relações Internacionais da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), desenvolve pesquisas sob orientação do Prof. Dr. Hugo Rezende Henriques. Currículo Lattes disponível em: http://lattes.cnpq.br/3199423567721227. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0685-7163. Contato: lucas.bruno@ufu.br.

Referências

ATAQUES a dois bares deixam ao menos nove mortos na Alemanha. El País, [S. l.] 19 de Fevereiro de 2020. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2020/02/20/internacional/1582154297_526100.html [consultado em 18/04/2022].

BERLINGER, Joshua. Como Marine Le Pen mudou desde que perdeu a eleição presidencial de 2017. CNN, [S. l.], 11 de Abril de 2022. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/como-marine-le-pen-mudou-desde-que-perdeu-a-eleicao-presidencial-de-2017/ [consultado em 18/04/2022].

CARVALHO NETTO, Manelick de. A sanção no procedimento legislativo. Belo Horizonte: Del Rey, 1992.

CHOMSKY, Noam. Mídia: propaganda política e manipulação. Trad. Fernando Santos. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013.

DOMINGUES, Ivan. O continente e a ilha: duas vias da filosofia contemporânea. São Paulo: Edições Loyola, 2017.

ELEIÇÕES na Alemanha: sociais-democratas vencem por margem pequena e partido de Angela Merkel fica em segundo, apontam resultados preliminares. G1, [S. l.] 27 de Setembro de 2021. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/09/27/eleicoes-na-alemanha-partido-social-democrata-venceu-por-margem-pequena-segundo-resultados-iniciais.ghtml [consultado em 18/04/2022].

HAMBLOCH, Ernest. Sua majestade, o presidente do Brasil: um estudo do Brasil Constitucional 1889-1934. Brasília: Senado Federal, 2000.

HAN, Byung-Chul. Agonia do Eros. Trad. Enio Paulo Giachini. Petrópolis: Vozes, 2017.

HENRIQUES, Hugo Rezende; CASTRO, Raphael Machado. O titereiro mundial: guerras culturais, “ideologênese” e as ameaças ao Estado sobrerano. In: Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (ENABED), 10ª ed., 2018, São Paulo. Anais. Disponível em: https://www.enabed2018.abedef.org/resources/anais/8/1535681337_ARQUIVO_ArtigoFinal-OTITEREIROMUNDIAL.pdf [consultado em 18/04/2022].

HENRIQUES, Hugo Rezende; MIGUEL, João Batista. Oceania à espreita: a “ameaça” extremista e o controle cultural. Astrolabio. Barcelona, n. 22, p. 64-75, 2018.

HORTA, José Luiz Borges. Dialética do Poder Moderador: ensaio de uma Ontoteleologia do Estado do Brasil. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2020 (Tese, Titularidade em Filosofia e Teoria do Estado).

HORTA, José Luiz Borges. História do Estado de Direito. São Paulo: Alameda, 2011.

JUSTIÇA alemã aprova vigilância sobre AfD. ISTOÉ Dinheiro, [S. l.] 8 mar. 2022. Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/justica-alema-aprova-vigilancia-sobre-afd/ [consultado em 18/04/2022].

KIRBY, Paul. Eleição na Alemanha: centro-esquerda derrota partido de Merkel mas pode demorar para formar governo. BBC. Berlim. 27 set. 2021. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-58704584 [consultado em 18/04/2022].

KLEIN, Naomi. A doutrina do choque: a ascensão do capitalismo de desastre. Trad. Vania Cury. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal. Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. Trad. Joanildo A. Burity; Josias de Paula Jr.; Aécio Amaral. São Paulo: Intermeios, 2015.

LEBOUCQ, Fabien. Intrigas e histórias das eleições presidenciais na Quinta República francesa. Trad. Taíssa Stivanin. Radio France Internationale, [S. l.], 19 abr. 2017. Disponível em: https://www.rfi.fr/br/franca/20170419-intrigas-e-historias-das-eleicoes-presidenciais-na-quinta-republica-francesa.

LES RÉSULTATS du premier tour de l’élection présidentielle 2022. Le monde. Paris, 10 de Abril de 2022. Disponível em: https://www.lemonde.fr/resultats-elections/ [consultado em 18/04/2022].

LISBOA, Wladimir Barreto; STEFFENS, Nikolay. As duas faces do decisionismo: constitucionalismo do bem comum e democracia iliberal. Dois pontos. Curitiba; São Carlos, v. 17, n. 2, pp. 170-187, 2020.

LLOSA, Mário Vargas. A civilização do espetáculo: uma radiografia do nosso tempo e da nossa cultura. Trad. Ivone Benedetti. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

LOUREIRO, Maria Isabel. A revolução alemã [1918-1923]. São Paulo: Editora UNESP, 2005.

MIDDELAAR, Luuk von. Europa em transição: como um continente se transformou em união. Trad. Ramon Alex Gerrits. São Paulo: É Realizações, 2017.

MIDDELAAR, Luuk von. Politicídio: o assassinato da política na filosofia francesa. Trad. Ramon Alex Gerrits. São Paulo: É Realizações, 2015.

MIDDELARR, Luuk van. A nova política da Europa. Trad. Francis Petra Janssen. São Paulo: É Realizações, 2020.

MOUFFE, Chantal. O regresso do político. Trad. Ana Cecília Simões. Lisboa: Gradiva, 1996.

MOUFFE, Chantal. Sobre o Político. Trad. Fernando Santos. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2015.

MOVIMENTO de extrema direita "Geração Identitária" protesta contra dissolução em Paris. UOL, [S. l.] 20 de fevereiro de 2021. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/rfi/2021/02/20/movimento-de-extrema-direita-geracao-identitaria-protesta-contra-dissolucao-em-paris.htm [consultado em 18/04/2022].

MÜZELL, Lúcia. Quem era Samuel Paty, o professor decapitado na França ao ensinar a liberdade de expressão. Carta Capital, [S. l.] 17 out. 2020. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/mundo/quem-era-samuel-paty-o-professor-decapitado-nafranca-ao-ensinar-a-liberdade-de-expressao/ [consultado em 18/04/2022].

OLIVEIRA, Kaynã. Lei contra terrorismo aprovada na França aumenta tensão e segregação de muçulmanos. Jornal da USP, São Paulo 19 de Março de 2021. Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/lei-contraterrorismo-aprovada-na-franca-aumenta-tensao-e-segregacao-de-muculmanos/ [consultado em 18/04/2022].

ORTEGA Y GASSET, José. A rebelião das massas. Trad. Felipe Denardi. Campinas: Vide Editorial, 2016.

OS PLANOS do novo governo alemão. Deutsche Welle. [S. l] 08 de dezembro de 2021. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/os-planos-do-novo-governo-alem%C3%A3o/a-60047552 [consultado em 18/04/2022].

PARTIDO populista de direita na mira da inteligência alemã. Deutsche Welle, [S. l.] 15 de Janeiro de 2019. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/partido-populista-de-direita-na-mira-da-intelig%C3%AAncia-alem%C3%A3/a-47094397 JUSTIÇA alemã aprova vigilância sobre AfD. ISTOÉ Dinheiro, [S. l.] 8 mar. 2022. Disponível em: https://www.istoedinheiro.com.br/justica-alema-aprova-vigilancia-sobre-afd/ [consultado em 18/04/2022].

PEIXOTO, João Paulo Machado. O monarca republicano e o regime híbrido de governo: a experiência francesa. Revista de Informação Legislativa. Brasília, v. 30, n. 120, pp. 155-158, out./dez., 1993.

PREMIÊ francês entrega renúncia a Macron. Deutsche Welle. [S.l.], 03 de Julho de 2020. Política, disponível em: https://www.dw.com/pt-br/premi%C3%AA-franc%C3%AAs-entrega-ren%C3%BAncia-a-macron/a-54036868 [consultado em 18/04/2022].

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SALDANHA, Nelson. Ordem e Hermenêutica. Rio de Janeiro: Renovar, 2003.

UNGER, Roberto Mangabeira. Necessidades falsas: introdução a uma teoria social antideterminista a serviço da democracia radical. Tradução Arnaldo Sampaio de Moraes Godoy. São Paulo: Boitempo, 2005.

VINE, David. Base nation: how U.S. military bases abroad harm America and the world. Nova York: Metropolitan Books, 2015.

Downloads

Publicado

2022-06-11

Como Citar

HENRIQUES, H. R. .; MENDES, L. B. A. . A luta pela Democracia: o desenvolvimento dos modelos políticos francês e alemão e seus reflexos na União Europeia e no mundo. Revista de Ciências do Estado, Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 1–24, 2022. DOI: 10.35699/2525-8036.2022.39309. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/e39309. Acesso em: 30 nov. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)