A educação não formal no Brasil: o que apresentam os periódicos em três décadas de publicação (1979-2008)

  • Denis Rogério Sanches Alves Programa em Ensino de Ciências e Educação Matemática/UEL
  • Marinez Meneghello Passos Departamento de Matemática/UEL
  • Sergio de Mello Arruda Universidade Estadual de Londrina (UEL)
Palavras-chave: Revistas de Ensino de Ciências, Educação não formal, análise textual.

Resumo

Este artigo apresenta uma análise da produção bibliográfica sobre Educação não formal de seis periódicos nacionais da área de Ensino de Ciências, no período de 1979 a 2008. Dentre os 2.315 artigos publicados no período, foram selecionados 40, os quais constituíram o corpus do trabalho. Na busca pela caracterização da Educação não formal focamos os objetivos de pesquisa apresentados nos artigos, as metodologias de coleta de dados e os resultados apresentados. Da análise dos objetivos dos artigos, obtida pela categorização de verbos presentes nos mesmos, pode-se concluir que 5% apresentam reflexões sobre conceitos e propostas inerentes à temática, 35% das investigações relativas ao campo da Educação não formal dedicam-se à descrição de atividades e projetos e a grande maioria de 60% analisam os registros coletados nessas situações, podendo ser caracterizadas, de fato, como pesquisas. Quanto às metodologias verificamos que as entrevistas coletivas ou individuais são as formas de coletas mais utilizadas, estando presentes em mais de 50% dos artigos do corpus. No que diz respeito aos resultados apresentados nos artigos, cerca de 30% destaca a educação ambiental como meio para formar o cidadão; outros 27,5% concluem que o ensino não formal de Física estimulou o trabalho dos professores, enfatizando a necessidade de capacitação em CTS, formação inicial e continuada para os professores e, por fim, 25% alega a falta de interação entre o ensino formal e ensino não formal apontando que a CTS poderia sustentar essa relação. Foi observado também, como uma tendência desse campo de pesquisa, que os conceitos e definições para a expressão ‘Educação não formal’ utilizados nos artigos analisados não se apresentam de forma convergente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio de Mello Arruda, Universidade Estadual de Londrina (UEL)
Sergio Mello Arruda é Bacharel em Física (USP, 1976), Mestre em Ensino de Ciências (USP, 1994) e Doutor em Educação (USP, 2001). É professor da Universidade Estadual de Londrina desde 1978. Coordenou diversos projetos de pesquisa e extensão e tem diversos artigos e trabalhos publicados em Ensino de Ciências. Coordenou a implantação do Programa em Ensino de Ciências e Educação Matemática da UEL e a implantação do Museu de Ciência e Tecnologia de Londrina, órgão suplementar da UEL. Cargos exercidos: coordenador do Programa em Ensino de Ciências e Educação Matemática entre 2002 e 2004; diretor do Museu de Ciência e Tecnologia da UEL desde 2009; coordenador institucional do projeto PIBID/UEL [edital 2009 e edital 2011] desde 2009. LInhas de pesquisa atuais: Formação de professores; Educação informal; Psicanálise e ensino de Ciências
Publicado
2013-04-14
Como Citar
Alves, D. R. S., Passos, M. M., & Arruda, S. de M. (2013). A educação não formal no Brasil: o que apresentam os periódicos em três décadas de publicação (1979-2008). Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 12(3), 131-150. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4245