A perspectiva vygotskyana na formação docente online: observações na educação superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3652.13.1.156-174

Palavras-chave:

formação docente; Vygotsky; interação social; tecnologias.

Resumo

A formação docente torna-se cada vez mais desafiadora no contexto da educação. Em meio a uma sociedade tecnológica, focada em desempenhos e resultados, a formação docente contempla discussões sobre a práxis e o complexo cenário de ensinar, apoiar a aprendizagem e avaliar em meio a tantas metodologias e abordagens psicológicas. Esse mesmo cenário requer qualificação constante, saberes e fazeres docentes e boas práticas. A formação docente precisa encontrar novas possibilidades. O objetivo deste trabalho é analisar as interações sociais entre professores universitários no projeto Sala (Virtual) dos Professores. O projeto foi baseado na perspectiva histórico-cultural de Vygotsky e no potencial das tecnologias, a fim de criar um processo contínuo de interação social e formação docente. Iniciado em 2014, o projeto acontece em um curso de Administração de uma instituição privada do Rio Grande do Sul. Os achados aqui apresentados foram obtidos por meio de observação participante e fichamento das atividades de 28 docentes do curso. Mediante análise temática, os resultados indicam que o projeto contribuiu para: aumentar a participação dos professores nas ações devido à sua flexibilidade espaço-temporal, para a troca de conhecimentos e experiência devido ao atendimento das necessidades específicas dos professores, de suas áreas e disciplinas. Além disso, permitiu estabelecer conexões pessoais, criar estratégias intencionais de forma colaborativa, qualificar as atividades docentes e avaliações, manter uma interação constante, apesar de não ter potencial para substituir a presencialidade necessária para subsidiar a atuação e a formação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lia C. Lima Hallwass, Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Doutoranda em Educação (UFPel, atual), Mestre em Educação (UFPel, 2010), Especialista em Gestão Pública (UFPel, 2011) e Administradora (UFPel, 2007). Atuação em administração desde 1999; em gestão acadêmica e universitária, legislação educacional, processos regulatórios de cursos e institucionais e projetos educacionais de cursos técnicos, de graduação e de pós-graduação desde 2004; em educação a distância e uso de tecnologias na educação desde 2005; em docência, formação docente, pesquisa e extensão desde 2009; em coordenação de cursos de graduação desde 2012. Tem/teve vários projetos e publicações focadas no ensino, pesquisa e extensão, especialmente voltados para estratégias de ensino-aprendizagem, Enade, educação a distância, metodologias e tecnologias educativas e formação docente.

Referências

ASSMANN, H. A metamorfose do aprender na sociedade da informação. Ciência da Informação, América do Norte, 29, nov. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n2/a02v29n2. Acesso em: 27 mar. 2020.
BARROS, A. A. M. de. A Mediação no Contexto das Práticas Pedagógicas na Educação Infantil. In: XVIII Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino (Endipe). Cuiabá. Anais... Cuiabá: Universidade Federal de Mato Grosso, 2016.
BELLONI, M. L. Educação a Distância. São Paulo: Autores Associados, 1999.
BRUNER, J. Vygotsky: a historical and conceptual perspective. In: WERTSCH, J. (Ed.) Culture, Communication and Cognition: Vygotskian perspectives. Cambridge: Cambridge University Press, 1985. p. 21-34.
CASTANHO, M. E. L. M.; COSTA, E. A. P. Vygotsky e a Formação de Professores. Revista da Educação: PUC-Campinas, v. 3, n. 6, p. 45-51, jun. 1999.
CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: Método qualitativo, quantitativo e misto. 2. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
ESTÊVÃO, C. V. Educação, globalizações e cosmopolitismos: novos direitos, novas desigualdades. Revista Portuguesa de Educação, v. 22, n. 2, p. 35-52, dez. 2009.
GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.
GIMENES, O. M. e LONGAREZI, A. M. A Formação de Professores na Perspectiva Histórico-Cultural. In: X Congresso Nacional de Educação (Educere). Curitiba. Anais… Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2011.
HALLWASS, L. C. L. Relações entre interesses, interação social e aprendizagem na Educação a Distância. Estudo de casos no Curso de Licenciatura em Matemática a Distância da Universidade Federal de Pelotas. 170 f. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas/RS, 2010.
HALLWASS, L. C. L. Programa de Qualificação de Trabalhos de Conclusão de Curso: ações focadas na qualidade dos trabalhos acadêmicos. In: 22º Seminário de Educação, Tecnologia e Sociedade, Taquara/ RS. Atas... Taquara/ RS: Faculdades Integradas de Taquara, 2017.
HALLWASS, L. C. L. Para Além da Teoria – Interação Social e Atividades Práticas como Elementos Essenciais na Aprendizagem de Estudantes de Cursos Híbridos. In: Gabriela Rossetti Ferreira. (Org.). Educação e Tecnologias: Experiências, Desafios e Perspectivas. Ponta Grossa/ SP: Atena, 2019, v. 2, p. 160-176.
HYPOLITO, A. M., VIEIRA, J. S. e PIZZI, L. C. V. Reestruturação Curricular e Autointensificação do Trabalho Docente. Currículo sem Fronteiras, v. 9, n. 2, p. 100-112, jul./dez. 2009.
LÉVY, P. As Tecnologias da Inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: 34, 1993.
LOPES, A. C. e LÓPEZ, S B. A Performatividade nas Políticas de Currículo: o caso do ENEM. Educação em Revista, v. 26, n. 1, p. 89-110, abr. 2010.
MERCADO, L. P. L. Formação Docente e Novas Tecnologias. In: IV Congresso da Rede Ibero-americana de Informática Educativa. Brasília. Anais... Brasília: Universidade Federal de Brasília, 1998.
MINAYO, M. C. de S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.
MORETTI, V. D. Contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para Atividade docente. In: IX Encontro Nacional de Psicologia Escolar e Educacional (Abrapee). São Paulo. Anais... São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2009.
NEWMAN, J. e CLARKE, J. Gerencialismo. Educação & Realidade, v. 37, n. 2, p. 353-381, ago. 2012.
OLIVEIRA, M. K. de. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento. Um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 1997.
PAIS, L. C. Educação escolar e as tecnologias da informática. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.
PINO, A. O social e o cultural na obra de Vigotski. Educação & Sociedade. Campinas, v. 21, n. 71, 2000.
ROSENBERG, M. J. e-Learning: Estratégias para a transmissão do conhecimento na Era digital. São Paulo: Makron Books, 2002.
SCARDAMALIA, M.; BEREITER, C. Knowlwdge telling and knowlwdge tranforming in written composition. In: ROSEMBERG, S. (Org.). Advances in applied psycholinguistic: reading, writing and language learning. Cambridge: Cambrigde University Press, 1987. p. 142-175.
SFORNI, M. S. de F. e VIEIRA, R. de A. Ensinar e Aprender: o acadêmico em atividade docente. Educação, v. 31, n. 3, p. 239-244, set./dez. 2008.
VERGARA, S. C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2007.
VYGOTSKY, L. S. A formação Social da Mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1984.
VYGOTSKY, L. S. Psicologia e Pedagogia: bases psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento. São Paulo: Moraes, 1991.
VYGOTSKY, L. S. Teoria e método em psicologia. São Paulo: Martins Fontes, 1995.
VYGOTSKY, L. S. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 6. Ed. São Paulo: Ícone: Editora da Universidade de São Paulo, 1998.
VYGOTSKY, L. S. A construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
VYGOTSKY, L. S. Psicologia Pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2003.
ZANELLA, A. V. Zona de desenvolvimento proximal, análise teórica de um conceito em situações variadas. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP). São Paulo, 1992.

Downloads

Publicado

2020-07-11

Como Citar

C. LIMA HALLWASS, L. A perspectiva vygotskyana na formação docente online: observações na educação superior . Texto Livre, Belo Horizonte-MG, v. 13, n. 1, p. 156–174, 2020. DOI: 10.17851/1983-3652.13.1.156-174. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/24078. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Ensino Superior e Tecnologia