Biometria de frutos, armazenamento e germinação de sementes de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville / Fruits biometry, storage and germination of barbatimão seeds (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville)

Autores

  • Anny Francielly Ataide Gonçalves Universidade Federal do Espírito Santo
  • Letícia Renata de Carvalho Universidade Federal de Minas Gerais
  • Christian Dias Cabacinha Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Palavras-chave, Fabaceae. Cerrado. Dormência. Keywords, Fabaceae. Cerrado. Dormancy.

Resumo

Resumo:A espécie Stryphnodendron adstringens, conhecida por barbatimão, ocorre naturalmente no Cerrado e possui importância econômica pela produção de tanino e substâncias cicatrizantes. A propagação do barbatimão ocorre por meio seminal, o que torna necessária a disponibilidade de lotes de sementes com procedência, qualidade genética e fisiológica adequadas para serem empregados em reflorestamentos. O objetivo deste trabalho foi estudar a biometria de frutos, o armazenamento e condições adequadas para a germinação de sementes coletadas na região norte do Estado de Minas Gerais. O delineamento experimental utilizado foi o esquema fatorial (2x2x6), sendo os fatores: dois lotes de sementes (recém-colhido e armazenado); duas temperaturas de germinação (25°C e 30°C); cinco tratamentos de superação de dormência (escarificação com ácido sulfúrico concentrado (98%) durante 10, 20, 40 e 60 minutos; escarificação mecânica com auxílio da lixa, incluindo a testemunha com quatro repetições contendo 25 sementes). Foram avaliados o comprimento e a largura dos frutos, a porcentagem de germinação, a velocidade de germinação e a porcentagem de plântulas normais. Variações de comprimento e largura de frutos foram observadas entre e dentro dos lotes estudados. O comprimento e a largura dos frutos do lote armazenado variaram entre 34,1 a 96,1 mm e 8,2 a 20,6 mm, respectivamente; para o lote recém-colhido estes valores corresponderam a 48,0 a 86,6 mm e 10,5 a 29,0. As temperaturas avaliadas foram adequadas para a germinação e os tratamentos mais eficientes para a superação da dormência dos lotes estudados foram a escarificação com ácido sulfúrico por 60 minutos e escarificação mecânica. O armazenamento proporcionou a manutenção da qualidade fisiológica das sementes.

 

Abstract : The species Stryphnodendron adstringens, natural of the Cerrado biome, is economically important to produce tannins and healing substances. The propagation of barbatimão occurs through seminal means, which makes seed availability necessary, with provenance, genetic and adequate physiological quality to be used in reforestation. The objective of this paper was to study fruit biometry, storage  and adequate conditions for seed germination in the northern region of Minas Gerais, Brazil. The experiment was a complete randomized (2x2x6) factorial arrangement, the factors were two seed lots (newly harvested and stored); two germination temperatures (25 and 30°C); five treatments of dormancy overcoming (scarification with concentrated sulfuric acid (98%) for 10, 20, 40 and 60 minutes; mechanical scarification with the aid of sandpaper, including the control with four replicates containing 25 seeds). The fruit length and width, percentage of germination, germination speed, and formation of normal seedlings were evaluated. Variations of length and width of fruits were observed between and within the studied lots. The stored batch fruit width ranged from 34.1 to 99.2 mm and 8.2 to 21.5 mm, respectively. For the newly harvested batch these values corresponded to 48.3 to 88.9 mm and 10.5 to 30.1. The temperatures evaluated were adequate for germination, and the most efficient treatments for overcoming the dormancy of the lots studied were scarification with sulfuric acid for 60 minutes and mechanical scarification. Storage provided maintenance of the physiological quality of the seeds.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anny Francielly Ataide Gonçalves, Universidade Federal do Espírito Santo

Departamento de Ciências Florestais e da Madeira

Letícia Renata de Carvalho, Universidade Federal de Minas Gerais

Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais

Christian Dias Cabacinha, Universidade Federal de Minas Gerais

Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais

Referências

BASKIN, C.C.; BASKIN, J.M. Seeds Ecology, Biogeography, and Evolution of Dormancy and Germination. California: Academic Press, 1998.

BARRADAS, M. M.; HANDRO, W. Algumas observações sobre a germinação da semente do barbatimão, Stryphnodendron barbadetimam (Vell.) Mart. (Leguminosae-Mimosoideae). Boletim de Botânica, São Paulo, v. 2, p. 139 - 150, 1974.

BEWLEY, J. D.; BLACK, M. Seeds: physiology of development and germination. 2nd. ed. New York: Plenum Press, 1994.

BORGES FILHO, H. C.; FELFILI, J. M. Avaliação dos níveis de extrativismo da casca de barbatimão (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville) no Distrito Federal, Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 5, p. 735-745, 2003.

BRANCALION, P. H. S.; MONDO, V. H. V.; NOVEMBRE, A. D. L. C. Escarificação química para a superação da dormência de sementes de saguaraji-vermelho (Colubrina glandulosa Perk. - Rhamnaceae). Revista Árvore, Viçosa-MG, v. 35, n. 1, p. 119-124, 2011.

BRANCALION, P. H. S.; NOVEMBRE, A. D. L. C.; RODRIGUES, R. R. Temperatura ótima de germinação de sementes de espécies arbóreas brasileiras. Revista Brasileira de Sementes, v. 32, n. 4, p. 15-21, 2010.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de Sementes. Brasília, Df, 2009.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. Jaboticabal: Funep, 2000.

DIGNART, S. et al. Superação de dormência física em sementes de barbatimão (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 7, n. 2, p. 1 - 6, 2005.

FIGLIOLIA, M. B.; CALVI, G. P. Teste de germinação. In LIMA JÚNIOR, M. J. Manual de Procedimentos de Análise de Sementes Florestais. Londrina: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes, 2011. p. 5-36.

FREIRE, J. M. et al. Intra-and inter-population variation in seed size and dormancy in Schizolobium parahyba (Vell.) Blake in the atlantic forest. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 25, n. 4, p. 897-907, 2015.

FREITAS, V. L. O.; VIEGAS, F. P.; LOPES, R. M. F. Biometria de frutos e sementes, germinação e desenvolvimento inicial de Barbatimão (Stryphnodendron adstringens). Revista Floresta, Curitiba, v. 44, n. 1, p. 21 - 32, 2014.

LIMA JÚNIOR, M. J. V. et al. Determinação do Grau de Umidade. In LIMA JÚNIOR, M. J. Manual de Procedimentos de Análise de Sementes Florestais. Londrina: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes, 2011. p. 39-56,

KISSMANN, C. Fisiologia da germinação de sementes e morfoanatomia do foliólulo de espécies de Stryphnodendron Mart. 117 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Produção Vegetal) – Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2008.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil. 5. Ed. Nova Odessa: Plantarum, 2008.

MAGUIRRE, J. D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, v. 2, n. 1, p. 176-177, 1962.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba: Esalq, 2005.

MARTINS, C. C.; NAKAGAWA, J. Germinação de sementes de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville de diferentes origens submetidas a tratamentos para superação de dormência. Revista Árvore, Viçosa, v. 32, n. 6, p. 1059-1067, 2008.

MEIRA, M. R; NOBRE, D. A. C. Avaliação da qualidade de sementes de barbatimão oriundas de três locais no Norte de Minas Gerais Evaluation of the quality of barbatimão seeds, of North Minas Gerais state origin. Revista de Ciências Agrárias, v. 37, n. 1, p. 50-58, 2014.

OLIVEIRA, O. S. Tecnologia de sementes florestais: espécies nativas. Curitiba: Ed. UFPR, 2012.

ROBERTS, E.H. Predicting the storage life of seeds. Seed Science and Technology, Zurick, v. 1, n. 4, p.499 - 514, 1973.

RODRIGUES, I.V. Biometria e germinação de Talisia esculenta (St. Hil) Radlk. 42 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, Montes Claros, 2013.

SCREMIN-DIAS, E. et al. Produção de mudas de espécies florestais nativas: manual. Campo Grande: UFMS, 2006.

SANTOS NETO, A. L. et al. Influência do peso da semente e promotores químicos na qualidade fisiológica de sementes de sambacaitá. Revista Caatinga, v. 22, n. 1, p.187-192, 2009.

TEIXEIRA, F.; MARTINS, M. V. D. M. Barbatimão (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville): Uma Revisão Bibliográfica de sua Importância Farmacológica e Medicinal. Cenarium Pharmacêutico, v. 3, n. 3, p. 1-6, 2009.

Downloads

Publicado

2017-12-22

Como Citar

Ataide Gonçalves, A. F., de Carvalho, L. R., & Cabacinha, C. D. (2017). Biometria de frutos, armazenamento e germinação de sementes de Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville / Fruits biometry, storage and germination of barbatimão seeds (Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville). Caderno De Ciências Agrárias, 9(3), 38–48. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/ccaufmg/article/view/2985

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)