Em questões de gênero e normatividade, quantos passos avançamos no salão?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.25827

Palavras-chave:

Danças de Salão, Estudos de Gênero, Heteronormatividade, Machismo

Resumo

Este artigo tem como questão principal a relação entre aulas de Danças de Salão, machismo e heteronormatividade. Coloca-se em pauta as seguintes perguntas: aulas de Danças de Salão estabelecem que tipo de relação com as questões de gênero e normatividade atualmente? São espaços de manutenção ou superação do machismo e da heteronormatividade? Apresenta-se aspectos encontrados durante a análise de dados coletados através de questionários relacionados à pesquisa em andamento, discutindo sobre concepções pedagógicas para as Danças de Salão; machismo; estudos de gênero; interseccionalidade; sexualidade e educação.

Biografia do Autor

Francisca Jocélia de Oliveira Freire, Universidade Federal da Bahia

Mestranda no Programa de Pós-Graduação Profissional em Dança PRODAN da Universidade Federal da Bahia - UFBA (2019); especialista em Metodologia do Ensino e da Pesquisa em Educação Física, Esporte e Lazer Escolar (2011) pela Faculdade Social da Bahia - FSBA. Licenciada em Dança (2008) e em Educação Física (2017), ambas pela UFBA. Fez parte da ACC (Atividades Curricular em Comunidade) da escola de Dança da UFBA. Cursou, como aluna especial do Mestrado da Escola de Dança da UFBA, a disciplina Dança e Cognição - 2018.2. Atua em diversos espaços como professora de Dança de Salão em Salvador-BA, entre eles, o curso livre de Dança de Salão da Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia - FUNCEB. Realiza estudos acerca das Danças a Dois com o grupo Dois em Um. Professora de Dança do Ensino Médio no Colégio Módulo, em Salvador - Bahia, e professora efetiva de Artes no Ensino Fundamental II no município de Nazaré das Farinhas - BA. É pesquisadora membro do grupo de pesquisa Políticas e Processos Corporeográficos e Educacionais em Dança (UFBA).

Referências

AKOTIRENE, Carla. O que é interseccionalidade? Rio de Janeiro: Letramento, 2018.

D'AVILA, Cristina & FERREIRA, Lucia. Ateliê Didático: Uma abordagem criativa na formação continuada de docentes universitários. Salvador: EDUFBA, 2018. Disponível em: <http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/29316>. Acesso em 10 out. 2020.

DRUMONT, Mary Pimentel. Elementos para uma análise do machismo. São Paulo: Perspectivas, 1980.

FEITOZA, Jonas Karlos de Souza. Danças de Salão: os corpos iguais em seus propósitos e diferentes em suas experiências. 2011. Dissertação (Mestrado em Dança) - Escola de Dança, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 85p. Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/8141>. Acesso em: 10 out. 2020.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

NUNES, Bruno & FROEHLICH, Marcia. Um novo olhar sobre a condução na dança de salão: questões de gênero e relações de poder. Revista educação, artes e inclusão, v.14, n.2, p. 91-116, abr.-jun, 2018. Disponível em: <https://periodicos.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/10172>. Acesso em: 10 out. 2020.

NUNES, Joaquim Moreira; INFANTE, Maria. Pesquisa-ação: uma metodologia de consultoria. Scielo Books. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1996. Disponível em: <http://books.scielo.org/id/dydn3/10>. Acesso em: 10 out. 2020.

PAZETTO, Debora & SAMWAYS, Samuel. Para além de damas e cavalheiros: uma abordagem Queer das normas de gênero na dança de salão. Revista educação, artes e inclusão, v.14, n.3, p. 157-179, jul.-set, 2018. Disponível em: <https://periodicos.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/11736>. Acesso em 10 out. 2020.

POLEZI, Carolina & VASCONCELOS, Paola. Contracondutas no ensino e prática da Dança de Salão: a dança de salão queer e a condução compartilhada. Artículo Presencia. Miradas desde y hacia la Educación, Uruguay - Montevideo, n.2, 2017. Disponível em: <https://www.stellamaris.edu.uy/revistapresencia/2017/12/06/contracondutas-no-ensino-e-pratica-da-danca-de-salao-a-danca-de-salao-queer-e-a-conducao-compartilhada/>. Acesso em: 10 out. 2020.

SAFFIOTI, Heleieth. Gênero, Patriarcado, Violência. Expressão Popular, 2015.

SILVEIRA, Paola de Vasconcelos. Pela urgência do fim da boa dama - os papéis de gênero na dança de salão. Anais ABRACE. v. 19, n. 1, p. 2018. Disponível em: <https://www.publionline.iar.unicamp.br/index.php/abrace/article/view/3999/4099>. Acesso em 10 out. 2020.

Downloads

Publicado

2021-07-19

Como Citar

FREIRE, F. J. de O.; ACCIOLY, C. B. da C. Em questões de gênero e normatividade, quantos passos avançamos no salão?. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 11, n. 22, p. 434–437, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.25827. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/25827. Acesso em: 16 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos - Seção aberta