O espectro do som como ferramenta de análise fílmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.36118

Palavras-chave:

Espectrograma, iZotope RX, análise espectral, estudos do som, análise fílmica

Resumo

Esse artigo tem o objetivo de apresentar a análise espectral sonora como uma ferramenta visual consistente para a criação de novas abordagens metodológicas centradas na análise do som. Considerando a complexidade da trilha sonora, a transposição das informações sonoras para o meio visual torna possível o estudo minucioso do som, sem perder de perspectiva a totalidade da trilha sonora ou sua relação com a imagem. A precisão e o alto grau de detalhes parecem constituir vantagens para esse tipo de análise, realizadas com gráficos tridimensionais gerados por softwares como o iZotope RX, denominados espectrogramas. Explorando três estudos de casos, o texto busca explicar como as análises espectrais permitem que percepções subjetivas do analista sejam confirmadas de modo inequívoco.

Biografia do Autor

Rodrigo Carreiro, Universidade Federal de Pernambuco

Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do Bacharelado em Cinema e Audiovisual da Universidade Federal de Pernambuco, onde cursou Mestrado e Doutorado em Comunicação (Cinema). É bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2. Fez estágio pós-doutoral na Universidade Federal Fluminense (RJ).

Débora Opolski, Universidade Federal do Paraná

Professora adjunta da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Professora permanente do Mestrado em Cinema e Artes do Vídeo da UNESPAR. Doutora em comunicação e Linguagens (Cinema e Audiovisual) pela Universidade Tuiuti do Paraná (UTP). Bolsista Capes/Fulbright para estágio de doutorado na University of Southern California (USC). Mestre em Música (Teoria e Criação) pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Graduação em Música (Produção Sonora) também pela UFPR. 

Referências

ADORNO, Theodore; EISLER, Hanns. Musique de cinéma. Paris: L'Arche, 1972.

ALTMAN, Rick. TATROE, Sandra.; JONES, McGraw. Inventing the cinema soundtrack: Hollywood multiplane sound system. In: BUHLER, James; FLYNN, Carol; NEUMEYER, David (orgs.). Music and cinema. Hanover: Wesleyan University Press, 2000, p. 339-359

ALTMAN, Rick. Visual representation as an analytical tool. In: NEUMEYER, David. (org.). The Oxford handbook of film music studies. New York: Oxford University Press, 2014, p. 73-95.

AUMONT, Jacques; MARIE, Michel. A análise do filme. Lisboa : Texto & Grafia, 2004.

BAUER, Martin; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

BORDWELL, David; THOMPSON, Kristin. A arte do cinema: uma introdução. Campinas: Editora da Unicamp, 2014.

BROWN, Royal. Overtones and undertones: reading film music. Berkeley: University of California Press, 1994.

CARREIRO, Rodrigo; ALVIM, Luiza. Uma questão de método: notas sobre a análise de som e música no cinema. In: Matrizes, v. 10, n. 2, 2016, p. 175-193.

CHION, Michel. A audiovisão: som e imagem no cinema. Lisboa: Texto & Grafia, 2008

EISENSTEIN, Sergei. O sentido do filme. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

FALCÃO, Filipe. Fronteiras do medo: quando Hollywood refilma o horror japonês. São José dos Pinhais: Estronho, 2015.

GORBMAN, Claudia. Unheard melodies: narrative film music. Londres: BFI Publishing, 1987.

OPOLSKI, Débora. Introdução ao desenho de som: uma sistematização aplicada na análise do longa-metragem Ensaio sobre a cegueira. João Pessoa: Editora da UFPB, 2013.

__________. A continuidade nos diálogos do personagem: uma leitura sobre a montagem de imagens e voz a partir de uma sequência do filme Meu nome não é Johnny. In: Temática, n. 6, 2015

__________. A fragmentação da performance vocal do personagem no cinema a partir da perspectiva da edição de diálogos. Tese (Doutorado em Comunicação e Linguagens). Universidade Tuiuti do Paraná. Curitiba, 2017.

PENAFRIA, Manuela. Análise de Filmes - conceitos e metodologia(s). In: Anais do VI Congresso SOPCOM, 2009.

RAMOS, Fernão. Estudos de Cinema na universidade brasileira. In: Alceu, v. 20, Rio de Janeiro, 2010, p. 161-167.

SCHAFER, Murray. Afinação do mundo. São Paulo: Unesp, 2001.

SONTAG, Susan. Against Interpretation. New York: Dell Publishing, 1961.

VANOYE, Frances; GOLIOT-LÉTÉ, Anne. Ensaio sobre a análise fílmica. Campinas: Papirus, 1994.

Downloads

Publicado

2022-04-28

Como Citar

CARREIRO, R.; OPOLSKI, D. . O espectro do som como ferramenta de análise fílmica . PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 24, p. 388–414, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.36118. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/36118. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática