Honório Esteves

construção do modernismo em Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2022.40235

Palavras-chave:

Honório Esteves, Academia de Belas Artes, História da Arte em Minas Gerais

Resumo

A historiografia da arte brasileira se dedicou a estudar dois momentos que definiram a história da arte brasileira e tiveram Minas Gerais como palco: o Barroco mineiro e o movimento modernista na década de 1940, que resultou na construção do Complexo da Pampulha e da vinda de Alberto da Veiga Guignard para fundar uma escola de artes. Apesar de negligenciado pela historiografia, esse período lacunar da transição e construção da nova capital mineira contou com a produção de inúmeros artistas relevantes como o caso exemplar de Honório Esteves. De origem simples conseguiu ainda na infância estudar desenho, tendo sido contemplado com uma bolsa do Governo de Minas para estudar na Academia de Belas Artes. Para além do ofício da pintura foi inventor, restaurador, cronista. Preocupado com a preservação dos monumentos históricos, representou o Curral Del Rey antes de sua destruição para construção da nova capital: Belo Horizonte.

Biografia do Autor

Rodrigo Vivas, Professor da Escola de Belas Artes e do Programa de Pós-Graduação da mesma instituição

O Pesquisador e Professor Rodrigo Vivas Andrade graduou-se em História pela  Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) em 1999 onde recebeu o prêmio de Destaque no Curso. Realizou seu mestrado em História da Cultura na Universidade Federal de Minas Gerais (2001). Defendeu a tese de Doutorado em História da Arte em 2008, UNICAMP, sendo orientado pelo Professor Nelson Aguilar com o título: Os Salões Municipais de Belas Artes e a Emergência da Arte Contemporânea em Belo Horizonte. 1960-1969. Publicou vários artigos e seu livro mais recente: Por uma história da arte em Belo Horizonte: artistas, exposições e salões de arte. É professor de História da Arte da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, professor do Programa de Pós-Graduação da mesma instituição.

Referências

A Imprensa, Rio de Janeiro, n. 859, 8 fev. 1901, p. 2.

A Noite, Rio de Janeiro, n. 3619, 2 jan. 1922, p. 6.

A Provincia de Minas, Ouro Preto, n. 242, 8 jan. 1885, p. 1.

A Provincia de Minas, Ouro Preto, n. 324, 04 mai. 1886, p. 4.

ALMEIDA, Marcelina das Graças. Belo Horizonte, arraial e metrópole: memória das artes plásticas na capital mineira. In: RIBEIRO, Marília Andrés; SILVA, Fernando Pedro. Um século de história das artes plásticas em Belo Horizonte. Belo Horizonte: C/Arte. Fundação João Pinheiro. Centro de Estudos Históricos e Culturais, 1997, p. 72-108.

Alphabeto Chromatico, Minas Geraes, Ouro Preto, n. 160, 14 jun. de 1896, p. 7.

AMADOR, Bueno. Belas Artes. O Salão de 1906. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 25 set. 1906, p. 2.

AMADOR, Bueno. O Salão de 1904 (Impressões Rápidas). A Noticia, Rio de Janeiro, 7-8 set. 1904, p. 2.

Biografia Emílio Rouède, 19&20. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/bios/bio_erouede.htm>. Acesso em: 17 jan. 20222.

Biografia Frederico Steckel, 19&20. Disponível em: <http://www.dezenovevinte.net/bios/bio_steckel.htm>. Acesso em 17 jan. 2022.

BRANDÃO, Ângela. “Contemplação de Ouro Preto”: Murilo Mendes e uma poética para o barroco mineiro. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 24., 2007, São Leopoldo, RS. Anais do XXIV Simpósio Nacional de História - História e multidisciplinaridade: territórios e deslocamentos. São Leopoldo: Unisinos, 2007. p. 2.

BRANDÃO, Angela. Contemplação de Ouro Preto: Murilo Mendes e uma poética para o barroco mineiro. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/gthistoriaculturalrs/angela_brandao.html>. Acesso em 17 jan. 2022.

DORIA, Escragnolle. Em Minas. Revista da Semana, Rio de Janeiro, n. 14, 13 mar. 1937, p. 18.

DUQUE, Gonzaga. O Salão de 1904. Kósmos, Rio de Janeiro, set. 1904, s/p.

Estojo escolar. Minas Geraes, Ouro Preto, n. 155, 10 jun. 1894, p. 7.

Externato do Gymnasio Mineiro. Minas Geraes, Ouro Preto, n. 144, 30 mai. 1894, p. 2.

Gazeta de Noticias, Rio de Janeiro, n. 11, 11 jan. 1911, p. 1.

GIANNETTI, Ricardo. Em defesa do patrimônio artístico de Ouro Preto: lembrando as ações do pintor Honorio Esteves. In: GIANNETTI, Ricardo. Ensaios para uma história da arte de Minas Gerais no século XIX. Belo Horizonte: Autêntica, 2015, p. 61-85.

GIANNETTI, Ricardo. O ateliê de pintura de Honorio Esteves. In: VALLE, Arthur; DAZZI, Camila; PORTELLA, Isabel Sanson; SILVA, Rosângela de Jesus (org). Oitocentos - Tomo IV: O ateliê do artista. Rio de Janeiro: CEFET/RJ, 2017, p. 243-261.

Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, n. 88, 29 mar. 1885, p. 2

Livro da Lei Mineira, TOMO XLIX Parte Primeira. In.: Colecção das Leis e Resoluções da Provincia de Minas Gerais, Ouro Preto, 1882, p. 29

Minas Geraes, Minas, n. 17, 19 jan. 1900, p. 6.

Minas Geraes, Ouro Preto, n. 151, p. 1,

Minas Geraes, Ouro Preto, n. 242, 7 set. 1896, p. 6.

O Estado de Minas, Ouro Preto, n. 380, 10 mar. 1894, p. 1.

O Paiz, Rio de Janeiro, n. 11809, 5 fev. 1917, p. 3.

O Pharol, Juiz de Fora, n. 11, 13 jan. 1911, p. 2.

O Pharol, Juiz de Fora, n. 692, 30 set. 1903, p. 2.

Ouro Preto, Ouro Preto, n. 11, 12 mai. 1900, p. 1.

PEREIRA, Sonia Gomes. Arte, ensino e Academia: estudos e ensaios sobre a Academia de Belas Artes do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Faperj, 2016. p. 84-85.

RIBEIRO, Marília Andrés; SILVA, Fernando Pedro. Um século de história das artes plásticas em Belo Horizonte. Belo Horizonte: C/Arte. Fundação João Pinheiro. Centro de Estudos Históricos e Culturais, 1997.

ROCHA, Tássia Christina Torres. Honório Esteves e a Preservação do Patrimônio Artístico Nacional no Século XIX. ROCALHA – Revista eletrônica do Centro de Estudos e Pesquisas em História da Arte e Patrimônio da UFSJ. São João del-Rei, MG | Ano I, vol. I | 2020 | EHAP (I) | p. 284-302.

ROCHA, Tássia Christina Torres. O pensamento preservacionista no século XIX: o pioneirismo de Honório Esteves. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnólogo), Instituto Federal Minas Gerais, Ouro Preto, 2017, 89 f.

SAMPAIO, Márcio. A paisagem mineira. Belo Horizonte: Fundação Palácio das Artes, 1977, p. 16.

VERONESO, Paulo. Impressões do "Salão". A Noticia, Rio de Janeiro, 7-8 out. 1904. p. 2.

Publicado

2022-12-19

Como Citar

VIVAS, R. Honório Esteves: construção do modernismo em Minas Gerais. PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 153–171, 2022. DOI: 10.35699/2237-5864.2022.40235. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/40235. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos