Influência de um terceiro modo semiótico na gesticulação de uma professora de Química

  • Luciana Moro Universidade Federal de Minas Gerais
  • Eduardo Fleury Mortimer Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ana Luiza Quadros Universidade Federal de Minas Gerais
  • Francisco Ângelo Coutinho Universiadade Federal de Minas Gerais
  • Penha Souza Silva Universidade Federal de Minas Gerais
  • Renata Reis Pereira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Vanessa Chiereci dos Santos Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Gestos, ensino superior, ensino de Química, multimodalidade

Resumo

Nas últimas décadas, a pesquisa em educação no Brasil tem procurado compreender também o que acontece no Ensino Superior. Porém, as aulas do Ensino Superior não têm sido objeto de análise sistemática. Neste trabalho dirigiu-se o olhar para uma estratégia específica usada por uma professora de Química Orgânica em um curso de graduação: o uso de gestos associados à fala e a um terceiro modo semiótico, no caso, as representações de fórmulas e equações químicas escritas no quadro. Analisou-se, principalmente, como esse terceiro modo semiótico influencia a realização de gestos pela professora. Foi gravado em vídeo um conjunto de aulas da professora e seus gestos foram analisados numa relação com a linguagem oral e a escrita. Das aulas, foram escolhidos três fragmentos para análise, sendo cada fragmento constituído por uma unidade gestual. Os fragmentos foram obtidos utilizando-se o programa Transana. A análise tipológica dos gestos foi baseada principalmente na classificação proposta por Kendon (2004). Em todos os fragmentos analisados, houve predominância de gestos dêiticos como consequência da existência do terceiro modo semiótico (o desenho no quadro) que potencializa o primeiro e o segundo modos semióticos, respectivamente, fala e gesto. Adicionalmente, a presença do terceiro modo semiótico conferiu aos gestos dêiticos da professora uma configuração típica. Percebeu-se que o uso de gestos pela professora impõe dinamismo à aula, se tornando essencial na comunicação. Porém, a variação de gestos extrapola a tipologia proposta, o que indica a necessidade de novas pesquisas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Moro, Universidade Federal de Minas Gerais
Departamento de Patologia Geral, Instituto de Ciências Biológicas
Eduardo Fleury Mortimer, Universidade Federal de Minas Gerais
Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino, Faculdade de Educação
Ana Luiza Quadros, Universidade Federal de Minas Gerais
Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Química
Francisco Ângelo Coutinho, Universiadade Federal de Minas Gerais
Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino, Faculdade de Eduação
Penha Souza Silva, Universidade Federal de Minas Gerais
Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino, Faculdade de Educação
Renata Reis Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais
Mestranda do Programa de pós-graduação em Educação: Conhecimento e inclusão social, Faculdade de Educação
Vanessa Chiereci dos Santos, Universidade Federal de Minas Gerais
Ex-Bosista de Iniciação Científica/CNPq, Faculdade de Educação
Publicado
2015-07-05
Como Citar
Moro, L., Mortimer, E. F., Quadros, A. L., Coutinho, F. Ângelo, Silva, P. S., Pereira, R. R., & Santos, V. C. dos. (2015). Influência de um terceiro modo semiótico na gesticulação de uma professora de Química. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 15(1), 009-032. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4300
Seção
Artigos