O desenvolvimento profissional dos formadores de professores de Química: contribuições epistemológicas

Autores

  • Fábio Peres Gonçalves Universidade Federal de Santa Catarina
  • Carlos Alberto Marques Universidade Federal de Santa Cat
  • Demétrio Delizoicov Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Neste artigo sinalizamos possibilidades para a promoção do desenvolvimento profissional dos formadores de professores de Química, de modo que sua ação docente possa favorecer uma formação inicial de professores em consonância com as discussões contemporâneas sobre essa área, tal como aquelas presentes nas Diretrizes Curriculares para a Licenciatura em Química. À luz da epistemologia de Ludwik Fleck, apontamos o estabelecimento de interações entre, por exemplo, os professores das disciplinas de conteúdo específico e os pesquisadores em ensino de Química. Essas interações podem contribuir para a localização e o enfrentamento do que Fleck denomina de "complicação" relativa ao processo de formação inicial de professores de Química.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-02-13

Como Citar

Gonçalves, F. P., Marques, C. A., & Delizoicov, D. (2011). O desenvolvimento profissional dos formadores de professores de Química: contribuições epistemológicas. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, 7(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/4033

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)