Interfaces entre a dança, a educação infantil e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Autores

  • Marcilio de Souza Vieira Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Brasil

Palavras-chave:

Dança, Educação Infantil, Base Nacional Comum Curricular

Resumo

Este artigo traça considerações acerca dos documentos oficiais que normatizam o ensino de Arte, articularmente, a Dança, no país, e visa problematizar possíveis considerações sobre o ensino de Dança para a Educação Infantil e a Base Nacional Comum Curricular. O pressuposto que se coloca é de que a Dança como area de conhecimento seja o cerne de uma perspectiva que faz interface com a Educação Infantil e a Base Nacional Comum Curricular.

Biografia do Autor

Marcilio de Souza Vieira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Brasil

Pós-Doutor em Artes (UNESP “Júlio Mesquita Filho”), e em Educação (UFPB), Doutor em Educação (UFRN), Professor do Curso de Dança e dos Programas de Pós-Graduação PPGArC e PROFARTES da UFRN. Membro pesquisador do Grupo de Pesquisa em Corpo, Dança e Processos de Criação (CIRANDAR) e do Grupo de Pesquisa Corpo, Fenomenologia e Movimento (Grupo Estesia/UFRN.

Referências

AYOUB, E. Reflexões sobre a Educação física na educação Infantil. Revista paulista de Educação Física [on-line]. São Paulo, supl. 4, p. 53-60, 2001. Disponível em: <http://www.usp.br/eff/rpef>. Acesso em: 15 maio 2017.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

________. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO. Lei de Diretrizes e Bases da Educação

Nacional, Lei nº 9394/96. Brasília, 1996.

________. Referencial curricular nacional para educação infantil. V. 1. Ministério da Educação e

do desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

________. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. Resolução n. 5 de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, CNE/CEB, 2009.

________. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil / Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010.

BARBOSA, M. C. S. Práticas cotidianas na educação infantil - bases para a reflexão sobre as

orientações curriculares. Projeto de cooperação técnica MEC e UFRGS para construção de

orientações curriculares para a educação infantil. Brasília, 2009.

DEBORTOLI, J. A.; LINHALES, M. A.; VAGO, T. M. Infância e conhecimento escolar: princípios para a construção de uma educação física “para” e “com” as crianças. Pensar a Prática, v. 5, p. 92-105, jul./jun. 2001-2002. Disponível em: <http://www.usp.br/eff/rpef>. Acesso em: 25 maio 2018.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de educação. ANPED, n. 19, jan./abr. 2002.

MARQUES, I. A. Ensino de dança hoje: textos e contextos. 2 ed. São Paulo: Cortez Editora, 2001.

________. Dançando na escola. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MATURANA, H.; VERDEN-ZÖLLER, G. Amar e brincar: fundamentos esquecidos do homem. São

Paulo: Palas Athena, 2004.

QUEIROZ, F. C. A dança na educação infantil a partir da escuta das crianças. Dissertação de

Mestrado em Educação e Contemporaneidade. Programa de Pós-graduação em Educação e

Contemporaneidade da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Salvador, 2013, 137 f.

VIEIRA, M. S. História das Ideias da Dança na Educação Brasileira. Relatório de pesquisa de

Estágio Pós-Doutoral, UFPB. João Pessoa, 2018, 143 p.

Downloads

Publicado

2018-11-29

Como Citar

VIEIRA, M. de S. Interfaces entre a dança, a educação infantil e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 8, n. 16, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/15585. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática