Criança-performer sem educação infantil

observações da mãe-documentarista em um ano de vida pandêmica

Autores

  • Taís Ferreira UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-5864.2021.33103

Palavras-chave:

criança-performer, educação infantil, pandemia, documentação pedagógica, maternidade

Resumo

Este artigo discorre reflexivamente sobre as performances cotidianas de uma criança bem pequena durante um ano de pandemia, isolamento social e escolas de educação infantil fechadas. O percurso, que vai da casa ao exterior, passando das interações de um mundo incomum a um mundo comum e atravessadas por um devir-animal, foi amplamente documentado pela mãe, pesquisadora das artes e das infâncias. Assim, ao narrar a criança performer, problematiza-se a educação infantil contemporânea, as noções de infância e uma estética dos processos de aprendizagem tendo a criança como protagonista, bem como a imensa falta da construção de uma ética do convívio na formação de um sujeito.

Referências

HARTMANN, Luciana e GASPERIN, Luiz Eduardo. A criança protagonista: propostas de transformação do espaço-tempo escolar em uma escola de Educação Infantil. Rascunho - Pesquisa em Artes Cênicas, Uberlândia (UFU), v. 5, n. 3, 2018. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/rascunhos/article/view/43429/24968

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens – O jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 1971.

FABIÃO, Eleonora. Programa performativo - o corpo-em-experiência. ILINX - Revista do LUME, São Paulo (UNICAMP), n.4, 2013. Disponível em: https://www.cocen.unicamp.br/revistadigital/index.php/lume/article/view/276

FERREIRA, Taís. Minicontos da Tati, Tatá, Tís, Tisoca. Porto Alegre: Mediação, 2014.

FOCHI, Paulo S. A documentação pedagógica como estratégia de construção do conhecimento praxiológico. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo (USP): 2019 [Tese de doutorado]. 346p Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-25072019-131945/publico/PAULO_SERGIO_FOCHI_rev.pdf

GOMES, Paola Basso Menna Barreto. Devir-animal e educação. Educação & Realidade, Porto Alegre (UFRGS), v.27, n. 2, 2002. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/25916

JUNQUEIRA FILHO, Gabriel. Múltiplas linguagens na educação da infância: protagonismo compartilhado entre professor, crianças e conhecimento. In.: FLORES, M.L.r E ALBUQUERQUE, S.S. Implementação do Proinfância no RS. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015. p.127-40. Disponível em: https://editora.pucrs.br/edipucrs/acessolivre/Ebooks//Pdf/978-85-397-0663-1.pdf

LARROSA, Jorge Buendía e DE LARA, Nuria Pérez (orgs.). Imagens do outro. Petrópolis: Vozes, 1998.

MACHADO, Marina Marcondes. A criança é performer. Educação & Realidade, Porto Alegre (UFRGS), v.35, n. 2, 2010. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/11444/9447

MASSCHELEIN, Jan e SIMONS, Marteen. Em defesa da escola – Uma questão pública. São Paulo: Autêntica, 2013.

ROUSSEL, David e CUTTER-MAKCENZIE, Amy. Uncommon Worlds: Toward an Ecological Aesthetics of Childhood in the Anthropocene. In.: A. Cutter-Mackenzie et al. (eds.), Research Handbook on Childhoodnature, Springer International Handbooks of Education, 2018. https://doi.org/10.1007/978-3-319-51949-4_88-1

RANGEL VIEIRA DA CUNHA, Susana. Como vai a arte na educação infantil? REVISTA APOTHEKE, Florianópolis (UDESC) v.5, n.3, ano 5, 2019. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/16827/11114

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

FERREIRA, T. Criança-performer sem educação infantil: observações da mãe-documentarista em um ano de vida pandêmica . PÓS: Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 213–244, 2021. DOI: 10.35699/2237-5864.2021.33103. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistapos/article/view/33103. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Seção temática